28/03/2014

CAROLINA MARIA DE JESUS : 600 - 10.000 - 100.000

CAROLINA MARIA DE JESUS :  600 - 10.000 - 100.000



Estamos no centenário de Carolina Maria de Jesus escritora que se fez existir ao mundo graças ao seu livro best sellers, Quarto de despejo, e continua existindo no Brasil através de nossa batalha cotidiana e ininterrupta. (Este excerto abaixo faz parte do texto que apresentei no IV Colóquio Afroamerica em UNAM - México 2012 )


Carolina Maria de Jesus nasceu em 14/03/1914 em Sacramento- MG,  mãe de três filhos: Faleceu  13/02/1977, com 62 anos.  No Colégio Allan Kardec, primeiro colégio espírita do Brasil — estudou pouco mais de dois anos. Em 1930 muda-se para o Estado de São Paulo, cidade de Franca juntamente com a mãe. Sete anos mais tarde, com o falecimento de sua mãe, muda-se para cidade de São Paulo, onde nascem seus três filhos, e ganha a vida, de doméstica à catadora de papel, agora moradora da favela do Canindé.
Da dedicação e amor a seus filhos, lembranças da família, vida diária de uma moradora de favela, desafios de sobrevivência digna, assim nasceu sua obra prima Quarto de Despejo- Diário de uma favelada. Obra envolta em polêmica quanto à participação do jornalista Audálio Dantas. Durante matéria sobre a favela do Canindé, o jornalista conhece Carolina e com a aproximação passa a publicar trechos de seu diário, até culminar com a publicação do livro em 1930.  Resultando em números exuberantes que destacam este livro como recordista de vendas para época: no lançamento 600 exemplares, na primeira semana 10.000 exemplares e no primeiro ano 100.000, traduzido para mais de 15 línguas e vendido para mais de 35 países.
O lado humano de Carolina, na criação de seus filhos, insegurança, esperança, solidão, amor,  temas comuns vistos em outros livros, são relegados a um tema único: início da modernização da cidade de São Paulo e da criação de suas favelas.
Em entrevista cedida ao jornal Folha de São Paulo, em 23/10/2010, a escritora Sapphire, creditou parte da construção da protagonista Preciosa, que dá título a seu livro transformado em filme, a escritora Carolina Maria de Jesus, e seu livro Quarto de Despejo. 
"Eu dava um curso baseado em diários de mulheres, Virginia Woolf, Sylvia Plath, Frida Kahlo e Carolina Maria de Jesus. Os das brancas eram introspectivos. O dela falava de classe, raça, luta por comida para os filhos”.Conclui Sapphire, dizendo-se estarrecida com o desconhecimento da escritora no Brasil.  E é este  sentimento que fica nos dias de hoje. 

21/03/2014

RETORNO DO AMOR




RETORNO DO AMOR

se você voltar
toda vez um pouquinho
para sentir o mar
relaxar na beira
barra dobrada, chinelo na mão
sinta a calmaria que irradia na ponta do pé

se você voltar
toda vez um pouquinho
ouça o canto de marinheiro
que vem de longe
respire
só mais uma vez
respire
e onde quer que você esteja
o mar chegará até você
calmo, sereno
o mar te leva a estudar
pelos caminhos das estrelas
e se voltar, meu amor
traga um pouquinho de sua vertigem
de sua areia fina
de sua brisa de ondinha
e suba pela minha canela
e deixe que eu respire
só mais uma vez...

18/03/2014

retornando os trabalhos.

Tem certo tempo que não apareço por aqui. Falta de tempo, falta de esforço,  falta de esforço para fazer o tempo. O tempo é nosso, mas às vezes, devo dividi-lo com mulher, filhos, mãe, festas, trabalhos escolares, trampos... epa, chega de choradeira. Estou voltando e ponto. Não vou prometer nada pra ninguém, do tipo assim “eu nunca mais deixarei este blog, blá, blá, blá.” Deixo por ora um poema e a vontade de continuar continuando e lutando por dias melhores. Simbora.

SOUVENIR
e o sangue continua a correr pela calçada...
é mais uma alma que patina
até a sarjeta
a guia
se vai da terra como bituca pelo bueiro
-a linha da vida rompida em punhos pretos-
nas veias do cimentado
deslizam cápsulas de aço niquelado
feliz souvenir de garotos
a caminho do pão e do leite