25/12/2010

Se o Papai noel...



Desejo a todos um Feliz Natal e um Ano Novo com vigor, disposição e sabedoria pras caminhadas de 2011.
Fica o poema do Cuti como lembrete para o Papai Noel.


Para ouvir e entender "estrela"
Cuti


se o papai-noel
não trouxer boneca preta
neste natal
meta-lhe o pé no saco!

20/12/2010

Cadernos Negros 33 - VALEU

Parabéns aos esforços de Marcio e Esmeralda, organizadores do Quilombhoje pela concepção de mais um rebento: Cadernos Negros 33 - poemas. Por trás das poucas horas de evento (serão sempre poucas horas!) foram realizadas incontáveis reuniões, encontros, ligações, intercâmbios de amizades lotados de desejos de consagração do livro e do lançamento. E assim sucedeu até a sua realização. Poetas, músicos, atores, cantores, produtores, colaboradores, amigos, Parabéns a todos nós. Espaços como o Lançamento dos Cadernos ou a Feira Preta (realizada sábado e domingo no Centro de Esposição Imigrantes) , funcionam dentro da comunidade negra como polos mágicos, imantados de muito axé que atraem amantes da arte negra, filhos espalhados da diáspora, pessoas que querem se ver, rever amigos, participar da vivência, desta história coletiva que escrevemos com nossas ações. Valeu.



RAÍZ EM MOVIMENTO

há uma velha raiz
crescendo...
em movimento carapinha
planta esquecida da mudança
rega de enchente sob o sol do descaso
escrita que racha calçadas,
velhas construções...
zumbigando aqui e ali
farfalhar de textos
novos cantos aos orixás
revirados, revirando a história
com pólvora na bala
de vida fértil
e literatura que incomoda







Cuti


Adilson Augusto, Edson, Décio, Walleska, Elizandra, Akins



Helton Fesan




Ilu Obá de Min

13/12/2010

cadernos negros 33





O Marcio Barbosa e a Esmeralda Ribeiro, coordenadores do Quilombhoje, mandaram convidar todo mundo "CADERNOS NEGROS 33 vai ser lançado dia 17/12, na sala Olido.

Para maior conforto de todos os que quiserem participar, solicitamos fazer o cadastramento no link abaixo:

http://www.quilombhoje.com.br/cadastrocn33.html


Autores do livro: Adilson Augusto, Akins Kinte, Ana Celia, Claudia Walleska, Cristiane Sobral, Cuti, Décio Vieira, Edson Robson, Elio Ferreira, Elizandra Souza, Esmeralda Ribeiro, Flávia Martins, Jairo Pinto,Jamu Minka, Lepê Correia, Luís Carlos de Oliveira ‘Aseokaýnha’, Márcio Barbosa, Mel Adún, Miriam Alves, Ruth Saleme, Serafina Machado, Sidney de Paula Oliveira, Thyko de Souza.

Haverá o seguinte bate-papo:

*Cadernos Negros e Literatura Periférica
ÉRICA PEÇANHA (Antropóloga e Pesquisadora – SP)

*Identidade Étnico-Racial na Poesia de Cadernos Negros
PROF. DR. CUTI (Luiz Silva) (Escritor – SP)


E as intervenções poéticas e musicais

com o ator e atrizes:
ANDRÉ PERSAN – (Novela “Água na Boca” – TV Bandeirantes).
LUCÉLIA SERGIO – (Os Crespos).
NARUNA COSTA – (Novela “Tempos Modernos” – TV Globo).

e as cantoras e músicos:
CAROL ANICETO – Cantora (A Quatro Vozes e Ilú Obá De Min).
COSME ALVES (Djambé).
GIOVANNI DI GANZÁ (Instrumentista do Duo Abanã).
LIAH JONNES (Cantora e Atriz).

Direção: EDUARDO SILVA – Ator de teatro, novela e cinema (Novela “Uma Rosa com Amor” – SBT e ganhador de dois prêmios como melhor ator nos Festivais Nacional e Internacional de Belém e Salvador).
Assistente de direção: FERNANDO FAGERSTON.

Stand Up – HELTON FESAN (Escritor)


Música e Dança Afro:
BLOCO AFRO ILU OBÁ DE MIN – Percussão Feminina

Apresentação: MC Levy e MC Mafalda Pequenino
Apoios:
Cone/Sala e Galeria Olido(PMSP)
Deputados Estaduais: José Cândido / Vicente Cândido
Vereadores: Juliana Cardoso / Netinho de Paula / Italo Cardoso / Jamil Murad Coletivo de Negros do Sindicato dos Bancários
Sindicato dos Quimícos
Secretaria da Diversidade do Sindicato dos Comércios
ANID – Ação Negra de Integração e Desenvolvimento – Barueri
Gold Feet Podologia.
Cadernos Negros é uma série que, criada em 1978, vem proporcionando a autores e leitores uma nova experiência em termos de literatura e informação. Este volume 33 denota um amadurecimento de ideias, ao mesmo tempo em que temas e estilos mantêm a vitalidade de sempre. Vários novos autores participam do livro, assim com há a volta de poetas que há algum tempo não publicavam. É de se notar que poemas românticos e sensuais (eróticos até) encontram espaço nesta edição, além dos textos que refletem sobre a existência afro-brasileira contemporânea."