26/02/2010

1º ENCONTRO CULTURAL DE MULHERES DAS PERIFERIAS: MULHER VOZ E CULTURA - O PODER DA AÇÃO E DA PALAVRA



(texto de divulgação)

"PROGRAMAÇÃO

06/03 - Sarau Poesia na Brasa
Endereço do Sarau:
Bar do Carlita
Rua Prof. Viveiros Raposo, 534
(próximo ao ponto final do ônibus Ana Rosa -
Brasilândia, em frente a Escola João Solimeo)


21h
Abertura – Intervenção do Coletivo Esperança Garcia
Bate-papo sobre o cotidiano da mulher na periferia.
Exposição de fotografia Sonia – O dia-a-dia da
Apresentação do grupo de dança “Corpo em Rito”


11/03 – SARAU ELO DA CORRENTE – PIRITUBA
Rua Jurubim,788-A, bar do Santista

20h30
Abertura – intervenção do Coletivo Esperança Garcia
Bate-papo sobre o cotidiano da mulher na periferia.
Exposição de fotografia Sonia – O dia-a-dia da mulher nas periferias
Apresentação do grupo de dança Corpo em Rito

21/03 – CENTRO CULTURAL DA JUVENTUDE
Av.Deputado Emílio Carlos, 3.641 (ao lado do terminal Cachoeirinha)
Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo – SP


14 às 20h
Exposição de Fotografia: Sonia Regina Bischain
Exposição Artes Plásticas: Carolzinha Teixeira
Exposição de livros literatura produzida por mulheres
Abertura
14h- Intervenção do Coletivo Esperança Garcia
Bate-papo sobre as poesias e a questão da mulher nos movimentos culturais.
15h00- Corpo em Rito
16h00- Oficina de Turbantes – Cathiara
17h00- intervenções artisticas
17h30- Oficina de bonecas Makena – Lúcia
18h30- Apresentação CIA de arte negra Capulanas

O Coletivo Cultural “Esperança Garcia”, nasceu do encontro entre mulheres que freqüentam e desenvolvem ações culturais nos saraus literários das periferias de São Paulo - Sarau Elo da Corrente – Pirituba e Sarau Poesia na Brasa – Vila Brasilândia. O grupo passou a promover discussões que refletem o papel da mulher negra na literatura e outras vertentes artísticas. Durante o ano de 2008, foram realizadas discussões que evidenciaram a importância de se trazer referências femininas para esses espaços, seja através da literatura, rap, trabalhos artesanais, culinária e outras manifestações culturais que venham a contribuir para reafirmação dessas identidades. Em 2009, fomos convidadas para realizar saraus literários em uma das unidades da Fundação CASA (masculina), junto com o Coletivo Literário Elo da Corrente. Organizamos com outros coletivos a 1ª Festa dos Ibejis – Homenagem ao Dia das Crianças com a distribuição de mais de 600 kits contendo doces e livros, além de intervenções artísticas, com o intuito de promover a aproximação das crianças dessa região com elementos da cultura afro-brasileira e intervenção artística com o texto “O gato da beira do rio”, escrito por Michel Yakini. Todas essas ações sempre foram embasadas em pesquisa desenvolvida em conjunto com os grupos.
Com essas ações pensadas e desenvolvidas em nossos espaços, pudemos perceber certo estranhamento e, até mesmo, a ausência de discussões e trabalhos realizados por mulheres dentro dos espaços que promovem a cultura nas periferias. A partir disso iniciamos nossos trabalhos nesse coletivo, que permite desenvolvermos uma proposta de trabalho que evidencie e reflita a importância da produção cultural da mulher nessas ações. Dessa maneira, buscamos tratar de questões relativas à nós mulheres, bem como nossas subjetividades que ainda são tratadas de maneira invisível.

Apoio: Sarau Elo da Corrente, Sarau Poesia na Brasa e CCJ-vl. Cachoeirinha"

22/02/2010

PRECIOSA, O FILME; CAROLINA DE JESUS, A INSPIRAÇÃO E O CARTÃO PRESENTE






Mais de uma vez recebo indicação para assistir ao filme de Lee Daniels, Preciosa, baseado na obra Push, da poeta e artista performática Sapphire. Só o fato da escritora ter se baseado na obra( e vida!) da escritora Carolina de Jesus, dentre outras, para criar o seu trabalho literário, já aumenta o interesse.
"Eu dava um curso baseado em diários de mulheres, Virginia Woolf, Sylvia Plath, Frida Kahlo, Carolina Maria de Jesus. Os das brancas eram introspectivos. O dela falava de classe, raça, luta por comida para os filhos", diz Sapphire, em alusão à obra mais conhecida da brasileira, "Quarto de Despejo". em entrevista a Fabio Victor, repórter da Folha de SP. "Fico impressionada porque os brasileiros dizem que nunca ouviram falar de Carolina de Jesus ou de seu livro. Nos EUA você compra facilmente."

Todavia, quem gosta de cinema, e assistiria ao filme de qualquer jeito, parece chover no molhado. Mas não é. Hoje recebi outra indicação, e desta vez de um amigo, o escritor Sidnei de Paula Oliveira, leia o que ele mandou:
“Sei do risco e responsabilidade que é indicar um filme, contudo, mesmo assim, ouso sugerir a todos(as) que assistam ao filme “Preciosa”, que entrou em cartaz semana passada. Dirigido por Lee Daniels, é para quem tem nervos...e estômago fortes!!!!
Alerto: O filme é vigoroso, cruel, cru, sujo (em certo sentido), mesquinho, bruto, visceral e revelador dos sentimentos e interesses mais nefastos do ser humano! Uma amiga, num passado recente disse uma frase que, de certa forma, sintetiza o filme: “todo ser humano é capaz de todo amor, mas também de todo horror”.
Entretanto, como apontado nas matérias de divulgação, o ingrediente principal do filme é a esperança. Espero que assistam (até o fim!) e que renovem a esperança na humanidade.
Beijos Afropaulistanos para as moças e abraços para os rapazes!
Sidney”

Pois bem! Fiquei sem alternativa, sem fuga. E mesmo assim digo NÃO. Simplesmente não. Só vou assistir ao filme depois de ler o livro. Comprei semana passada em uma livraria. Na verdade utilizei um cartão presente, que desde o natal me fez ir várias vezes na livraria, até escolher a PRECIOSA e os melhores poemas de Mario Quintana.

09/02/2010

AGENDA AFRO DO QUILOMBHOJE




(Texto de divulgação) "A partir do interesse despertado pelo calendário afro existente no site do Quilombhoje, usado livremente internet afora, elaboramos uma agenda.

A Agenda Afro do Quilombhoje Literatura 2010 traz em seu conteúdo dados da contribuição histórica, cultural, política e social do negro no Brasil e no mundo. As informações que constam em cada uma destas páginas foram cuidadosamente pesquisadas, buscando apresentar, da melhor maneira, a determinação de um povo que, assim como trabalhou no passado, continua trabalhando no presente, com o objetivo de que haja um futuro com direitos iguais para todos.

As datas incluídas são as que têm maior significado.

Esta agenda, portanto, pretende ser sua companheira em todos os momentos – sejam de conhecimento, de lazer ou de religiosidade – colaborando para o registro do seu dia a dia nas páginas que restaram em branco.

Você encontrará de uma forma ampliada o Calendário Afro existente no site do Quilombhoje, que é utilizado por outros sites, instituições educacionais e pesquisadores da nossa cultura.

Você terá uma agenda bonita, informativa e prática para o seu dia a dia e pensada especialmente para você.

Para preço e maiores informações, escreva: quilombhoje@quilombhoje.com.br"